Espero que gostem e não deixem de deixar aqui o vosso comentário!

13
Abr 09

A chuva caía do céu

Escuro, denso

E frio.

 

As nuvens choravam,

Lançando as suas lágrimas

Frias e gélidas,

De quem já não sente,

No meu corpo frio.

 

O vento uivava,

Grosseiro, frio

Forte e indiferente

Ao sofrimento humano.

 

Agitava as folhas fortemente,

Abanava as árvores,

Viam-se pessoas

Quase a voar.

 

As nuvens

Choraram, choraram

Até secarem

E aí, após horas e horas

De tristeza

Deixaram o sol aquecê-las.

 

Veio a alegria, a luz

E calor

Que me deram força

Para sair debaixo

Daquelas Marias Madalenas

Vestidas de negro.

 

Ficou decidido

Que não mais voltariam

Nem trariam ninguém

Para aquela modorra,

Deprimente e desoladora. 

 

Vieram dias e dias

Lindos, floridos, alegre

Isentos de qualquer mágoa.

Livres por existirem

Impedindo todos e qualquer um

De viver por viver,

Sem nada fazer.

 

E assim se mantiveram até ao Inverno seguinte.

publicado por osmacaquinhosdomeusotao às 11:34
sinto-me: Bem
tags:

1 comentário:
"Livres por existirem"... O meu lema de vida.
Tal como eu digo: Os dias só são a preto e branco para quem quer.
Only Me a 13 de Abril de 2009 às 14:35

Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO